Gilmar sobre férias de juiz: nem boteco dá certo dando 60 dias de folga

RADAR BRASIL

“Quem já teve oportunidade de administrar um boteco, por exemplo, sabe que é impossível as coisas funcionarem dando 60 dias de férias”, comparou o ministro Gilmar Mendes, ao falar sobre os dois meses de férias a que têm direito os juízes e promotores do País das Maravilhas.

“Devemos ser o único país que tem dois meses de férias para juízes e promotores, fora os 6 meses de licença premio no Ministério Público. Só na equalização disso aqui já ganharíamos 10% de força de trabalho”, disse Gilmar, durante o julgamento em que o STF decidiu esta semana restringir o foro privilegiado de deputados e senadores.

Além das mamatas dos guardiões da lei, Gilmar atacou os custos amazônicos do Judiciário brasileiro:

“Gasta-se mais que a Alemanha para ter a Justiça de Bangladesh”, disse o ministro. “Noventa por cento dos gastos do Judiciário é com salário de pessoal”.

Afirma ele que os ministros do Supremo não têm a mamata dos 60 dias de férias, em função do volume de processos julgados pela corte.

Ainda durante o julgamento, Gilmar disse que o sistema de Justiça Criminal nos diversos estados da federação é “disfuncional”, e não está preparado para julgar detentores de foro.

Em repúdio às críticas de Gilmar, entidades de juízes e procuradores soltaram uma indignada nota conjunta:

“De forma genérica, sem dados específicos, (Gilmar) questionou a remuneração de juízes e membros do Ministério Público, mas não apresentou, como de costume, soluções adequadas”, diz a nota.

“De outra parte, as declarações desrespeitosas contra a atuação dos juízes e membros do Ministério Público brasileiros são despropositadas e com o nítido objetivo de desestabilizar o sistema de Justiça. Ao votar, o ministro deixou de se ater ao cerne da discussão jurídica e passou a ofender e desqualificar o trabalho dos magistrados, membros do Ministério Público e servidores que atuam incansavelmente nas mais diversas e caóticas regiões do Brasil”, acrescenta o comunicado.

Entre as entidades que assinam a nota estão a Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR), a Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), a Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp) e a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB).

Conheça o livro “Um País Sem Excelências e Mordomias”

Do Jota:

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, voltou a criticar nesta quinta-feira (3/5) os 60 dias de férias previstos para os magistrados. No julgamento que definiu a restrição pra o foro privilegiado para deputados e senadores, o ministro subiu o tom e afirmou que  “quem já teve oportunidade de administrar um boteco, por exemplo, sabe que é impossível as coisas funcionarem dando 60 dias de férias”.

O ministro atacou a folga dos juízes diante do impacto que isso causa, em sua opinião, na prestação jurisdicional.

“Nós temos falta de juízes e falta de promotores. E como que nós temos suprido isso? Com o modelo de substituição. Paga-se para substituição. Mas nós devemos ser talvez o único país no mundo que temos dois meses de férias para juízes. Dois meses de férias para promotores. Nós temos seis meses de licença prêmio para promotores e procuradores. Presidente [ Cármen Lúcia], só na equalização aqui, acabar com a férias de dois meses, nós já ganharíamos 10% de força de trabalho”, disse.

O ministro Luiz Fux fez uma intervenção e lembrou que trabalha na minuta do novo Estatuto da Magistratura, que deve enfrentar essa questão. “Eu tô incumbido da finalização da redação da Loman [ Lei Orgânica da Magistratura Nacional] e essas férias já são reduzidas à 30 dias. E nós só vamos obedecer os recessos regimentais e processuais. Então isso é um problema que está próximo à acabar.”

Gilmar rebateu: “Sim, mas, só essa decisão ministro Fux, daria para o pobre estado do Piauí, pra citarmos um exemplo, a ampliação de 10 forças, 10% de sua força judicante e também persecutória. Vejam portanto, que tem questão que, por isso que eu acho extremamente positivo esse debate. O que vai deitar luz sobre essas mazelas que estão aí e que não são colocadas”.

Segundo Gilmar Mendes, os gastos com o Judiciário no Brasil são elevados e não se resolve os problemas do sistema. “Gasta-se mais que a Alemanha para ter a Justiça de Bangladesh”

6 de maio de 2018

223 respostas
« Older Comments
  1. Keltync
    Keltync says:

    Viagra Levitra Cialis Comparison Xl Pharmacy Levitra Langer Riesgos De Propecia What Else Is There Besides Amoxicillin

    Responder
  2. quest bars
    quest bars says:

    I’m very pleased to discover this page.
    I want to to thank you for ones time for this fantastic read!!
    I definitely liked every bit of it and I have you bookmarked to check out new information on your site.

    Responder
  3. how to get help in windows 10
    how to get help in windows 10 says:

    Just wish to say your article is as astounding.
    The clarity in your post is just nice and i could assume you are an expert on this subject.
    Well with your permission allow me to grab your RSS feed to
    keep up to date with forthcoming post. Thanks a million and
    please continue the rewarding work.

    Responder
  4. plenty of fish dating site
    plenty of fish dating site says:

    Howdy! Quick question that’s totally off topic.
    Do you know how to make your site mobile friendly? My website looks weird when browsing from my iphone 4.

    I’m trying to find a template or plugin that might be able to resolve this problem.
    If you have any suggestions, please share. Thanks!

    Responder
  5. plenty of fish dating site
    plenty of fish dating site says:

    whoah this weblog is great i love studying your posts.

    Stay up the great work! You know, a lot of people are hunting round for this info, you can help them greatly.

    Responder
  6. Keltync
    Keltync says:

    Amoxicillin Clavulanic Acid 875mg 125mg Cialis Hypertrophie Prostate Cialis 5mg Filmtabletten Bestellen viagra Propecia Generic No Prescription Zithromax 1 Dose

    Responder
  7. quest bars cheap
    quest bars cheap says:

    Fine way of explaining, and fastidious article
    to get data concerning my presentation subject matter, which i am going
    to deliver in academy.

    Responder
« Older Comments

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *