O Manual de Viagens do Deputado

Cada parlamentar recebe, ao ser eleito, um pequeno livreto de 35 páginas intitulado Regras de Viagem (Reseregler). Algumas recomendações ao deputado:

.”Deve ser escolhido o meio mais econômico possível para atingir o destino” – trem, carro ou avião.

.”Carros para viagem devem ser alugados na agência de viagens do Parlamento, utilizando as locadoras com as quais o Parlamento possui contratos a fim de obter preços mais favoráveis.  Como regra geral, deve ser alugado carro de porte médio. Em caso de necessidade especial, como por exemplo o transporte de várias pessoas, pode ser alugado um carro maior. Em consideração aos aspectos de custo e de proteção ao meio ambiente, não é permitido alugar carros especiais ou de luxo.”

.”Se o deputado viajar com o próprio veículo, deve ser escolhido o caminho mais curto possível, a menos que haja razões especiais para se tomar um caminho mais longo”.

. O Parlamento paga 2,65 coroas suecas (cerca de 0,40 dólares) por quilômetro rodado pelo deputado no próprio carro – mas deste total, o deputado deve pagar imposto sobre 0.80 centavos de coroa. Se o deputado viaja de motocicleta, o reembolso é de 0.40 por quilômetro rodado.

.”Deputados devem usar táxis quando não houver alternativa de  transporte  público disponível, ou se houver razões especiais para tal”.

(fonte: Reseregler – Regler och föreskrifter för riksdagsledamöternas tjänsteresor, Sveriges Riksdag)

792 respostas
« Older Comments

Trackbacks & Pingbacks

« Older Comments

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *