Posts

Suécia quer equilibrar representação de mulheres e homens na Wikipédia

Claudia Wallin, de Estocolmo para a Rádio França Internacional – Nesta quinta-feira, Dia Internacional da Mulher, a Suécia promove um mutirão global no Brasil e em outros 50 países para ampliar a a representação feminina na Wikipédia, a enciclopédia colaborativa da internet. A ideia é impulsionar a igualdade de gênero na rede.

Com a hashtag #WikiGap, a meta da iniciativa sueca é capacitar voluntários para aumentar a produção de perfis e artigos na Wikipédia sobre mulheres, em diferentes campos do saber. A Wikipédia é a maior enciclopédia online do mundo, mas há um grande desequilíbrio no seu conteúdo em termos do conhecimento que ela dissemina sobre homens e mulheres: mais de 80 por cento dos perfis publicados são sobre homens, e noventa por cento do material contido na enciclopédia é escrito por autores masculinos.

“A Suécia é o primeiro país do mundo a adotar uma política exterior feminista”, disse à RFI Lina Eidmark, a responsável pela organização da iniciativa do governo sueco. “Com o #WikiGap, esperamos fortalecer os direitos e a representação de mulheres, além de ajudar a promover uma internet mais igualitária.”

Os pólos organizadores do mutirão do dia 8 de março vão ser as embaixadas da Suécia em Brasília e nas demais capitais envolvidas no evento. Em cada país, vão ser oferecidas oficinas práticas durante todo o dia para capacitar mulheres, homens e pessoas de outros gêneros a redigir e editar perfis sobre personalidades femininas na Wikipédia, a fim de promover a igualdade de gênero na enciclopédia online. Os eventos serão realizados em colaboração com a organização gestora da Wikipédia, a Wikimedia.

Em Brasília, as atividades da oficina prática vão acontecer na sede do IPEA,  o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada, das 9 às 18 horas. O foco do mutirão brasileiro vai ser a produção de conhecimento sobre a representação feminina no campo das políticas públicas e do desenvolvimento. Pesquisadores brasileiros foram especialmente convidados para a tarefa, e o público em geral também será chamado a participar do evento com suas opiniões através das redes sociais, na hashtag #WikiGap. 

Sob orientação de consultores da Wikimedia, os pesquisadores vão participar de oficinas práticas para redigir conteúdos online sobre mulheres relevantes – seja diretamente, através de verbetes sobre essas mulheres, ou indiretamente, a partir de citações e referências a trabalhos produzidos por mulheres. As oficinas também vão produzir artigos na língua portuguesa  para a Wikipédia sobre a desigualdade de gênero e a a experiência social vivida pelas mulheres, a partir da complementação de verbetes existentes ou da produção de novos conteúdos. O objetivo é finalizar o workshop brasileiro no Dia Internacional da Mulher com uma série de verbetes finalizados ou já em processo de edição.

Além do Brasil, o mutirão do Dia Internacional da Mulher vai acontecer em países como Estados Unidos, Rússia, México, Alemanha, Tanzânia, Colômbia, Bélgica, Itália, França e Espanha.

A decisão sobre quais mulheres serão objeto de biografias e verbetes caberá aos voluntários de capa país participante do #WikiGap, de acordo com as regras definidas pela Wikipédia. Na Tanzânia, uma campanha está incentivando a população a indicar nomes de mulheres que ela gostaria de ver representadas em artigos na enciclopédia online. 

Na capital sueca, o evento do #WikiGap vai ter como tema central a participação feminina na tecnologia e na ciência. 

“Depois do Dia Internacional da Mulher, nosso plano é divulgar todas as ferramentas necessárias para que qualquer pessoa no mundo possa criar seu próprio evento #WikiGap, com ou sem a participação da Suécia”, avisa Lina Eidmark.

7 de Março de 2018

Leia também: Empresas de mídia são dominadas por homens, mostra estudo sueco

Islândia: primeiro país do mundo a impor igualdade salarial entre homens e mulheres