Cada juiz brasileiro custa mais do que custaria manter o Museu Nacional

A lógica criminosa da republiqueta: cada juiz brasileiro custa muito mais do que se gastava com a manutenção anual do Museu Nacional e seus 200 anos de memória, tragicamente consumidos pelo fogo. Em média, o Poder Judiciário gastou com cada juiz do país R$ 48,5 mil por mês em 2017 – R$ 582 mil no total, segundo números do Conselho Nacional de Justiça. Enquanto isso, há pelo menos três anos o Museu Nacional vinha recebendo apenas cerca de 60% da verba de R$ 520 mil anuais que mal bancava a manutenção da mais antiga instituição científica brasileira. Em consequência, diversas salas de exposição estavam fechadas, e menos de 1% do acervo era exposto ao público – e a degradação era evidente: até fios elétricos estavam expostos.

Com a tragédia do museu, os brasileiros perdem um acervo de cerca de vinte milhões de itens – um patrimônio histórico não apenas do Brasil, mas da humanidade.

Mas os juízes brasileiros acabam de garantir pelo menos mais 8 bilhões de reais em proventos no orçamento do próximo ano: na semana passada, o desgoverno Michel Temer fechou acordo com o STF para conceder reajuste de 16,38% para o Judiciário federal.

3 de Setembro de 2018