Paixão de Cristo na Finlândia: de Jesus a Barrabás, só mulheres no elenco

CRÔNICAS DA ESCANDINÁVIA

Sem homens: na encenação da Paixão de Cristo em Helsinque, no centro da capital finlandesa, todos os personagens da representação dos últimos dias de Jesus foram interpretados este ano por mulheres – incluindo o papel do próprio Cristo.

Jesus foi vivido por uma Maria – a atriz finlandesa Maria Ylipää. De Pôncio Pilates a Herodes e Pedro, o elenco do espetáculo foi exclusivamente feminino.

“É muito bom repensar conceitos sobre os grandes personagens da história, que em sua maioria são masculinos” – disse Maria Ylipää à TV finlandesa YLE. “A encenação da Via Crucis é acima de tudo uma história sobre vida e fé. O sexo do ator não é portanto determinante para que se possa representar o papel de Jesus.”

Dirigida pelo finlandês Ville Saukkonen, a encenação incorporou elementos contemporâneos, como a ascensão do racismo e o discurso do ódio. Em uma das cenas, Jesus participou de um reality show em que foi expulso pelo público.

“Questionamos, por exemplo, como o racismo vem crescendo em nossas sociedades. O que faria Jesus hoje, diante disso? Certamente, estaria atuando contra a discriminação das minorias e a desigualdade social. Provavelmente, Jesus estaria também participando das demonstrações a favor dos refugiados, e conversando com imigrantes. Ou talvez Jesus fosse considerado também um imigrante, e seria expulso do país” – imagina Maria Ylipää.

Na trilha sonora da encenação, a música variou de Bach a Pink Floyd.

Vinte mil pessoas acompanharam na noite de sexta-feira o espetáculo e a procissão da Via Sacra, que é encenado há 22 anos no centro da capital finlandesa.

Em 2015, o diretor Ville Saukkonen também surpreendeu ao escolher um ator negro para interpretar Jesus.

15 de Abril de 2017