Vídeo: advogado acusa desembargador de cobrar propina de R$ 750 mil

RADAR BRASIL

“O julgamento que está acontecendo aqui é comprado”, bradou o  advogado Felisberto Odilon Córdova, de 78 anos: em audiência, ele acusou o desembargador Eduardo Gallo, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, de ter pedido R$ 750 mil de propina para tomar uma decisão favorável ao advogado num processo milionário em que ele é relator.

Do Jota:

O advogado Felisberto Odilon Córdova, de 78 anos, acusou em audiência o desembargador Eduardo Gallo, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, de ter pedido R$ 750 mil de propina para tomar uma decisão favorável ao advogado num processo milionário em que ele é relator.

A acusação foi feita numa sustentação oral na 1ª Câmara Cível. A causa em questão envolve uma demanda superior a R$ 35 milhões.

O desembargador, que disse nunca ter sido chamado de vagabundo em 25 anos de magistratura, pediu que o presidente da Câmara prendesse o advogado, o que não ocorreu.

O vídeo da acusação de Córdova viralizou nas redes sociais e em grupos de WhatsApp.

4 de Agosto de 2017

Conheça o livro “Um País Sem Excelências e Mordomias”

62 respostas
« Older Comments
  1. Emerson Souza
    Emerson Souza says:

    aconteceuviroumanchete.wordpress.com/2017/08/11/trt-da-bahia-contrata-professores-de-caminhada-para-juizes/

    Responder
  2. Helcio Martins
    Helcio Martins says:

    não fica triste, 90% dos julgamentos relevantes e que envolvem gente “privilegiada” no Brasil, vira banca de verdura e leva quem pagar mais…….vindo de juiz, isso é o crime mais hediondo que se pode cometer…..

    Responder
  3. Elio Neto
    Elio Neto says:

    Por essas e outras que a bandidagem se prolifera no Brasil. As instituições estão podres.

    Responder
  4. JM Machado
    JM Machado says:

    Quantos safados destes calhordas da justiça tem que vendem suas decisões. Vagabundos de toga. Quando eu encontrar esse traste vou jogar ovo nele.

    Responder
« Older Comments

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*