Levanta-te e Anda: governo corta auxílio-doença de 180 mil pessoas

RADAR BRASIL

A Agência Brasil anuncia a matemática perversa do poder: governo espera economizar R$ 2,6 bilhões por ano com cancelamentos de auxílio-doença – após 200 mil perícias, decidiu-se cortar o benefício pago a nada menos que 180 mil pessoas. Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social, são 160 mil pessoas que recebiam irregularmente o auxílio-doença (e outras 20 mil que foram convocadas e não compareceram à perícia).

Ainda que se acredite na hipótese de tal maracutaia amazônica entre os beneficiários, mandam as regras elementares da decência que qualquer corte promovido pelos representantes do povo em nome da crise abale primeiramente não a saúde e a educação de seu povo, e sim as gorduras indecentes do poder.

Seguem alguns poucos e pornográficos exemplos:

Em 2016, custo com serviços relacionados a carros oficiais foi de R$ 1,6 bi

O país gasta mesmo com os cofres vazios. Somente nos primeiros seis meses deste ano, a dívida pública, interna e externa, consumiu mais de R$ 700 bilhões dos R$ 940 bilhões já executados pelo governo. Do que sobrou, apenas a administração pública foi responsável por um gasto superior a R$ 10 bilhões. Em 2016, segundo levantamento da ONG Contas Abertas, o custo só com serviços relacionados a carros oficiais foi de mais de R$ 1,6 bilhão.

Maia gastou mais de R$ 600 mil em voos da FAB

Segundo na linha sucessória do país, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, gastou mais de R$ 600 mil para ir e voltar para casa em jatinhos da Força Aérea Brasileira (FAB) no primeiro trimestre. Em apenas três meses, foram 30 viagens entre Brasília e o Rio de Janeiro, onde mora.

Deputados pró-Temer recebem, em média, R$ 1 mi a mais em emendas

A Associação Contas Abertas esmiuçou os valores empenhados na liberação bilionária de emendas neste ano. Com base nas especulações sobre como cada deputado irá votar a denúncia contra o presidente no Plenário da Câmara, é possível perceber que os parlamentares pró-Temer receberam, em média, R$ 1 milhão a mais em emendas em 2017.

Conforme levantamento da Contas Abertas, 108 deputados já declararam voto contra a denúncia que tramita na Câmara. Esses parlamentares somam R$ 766,4 milhões em emendas empenhadas em 2017, isto é, R$ 7,1 milhões em média.

MP aprova aumento de 16% no salário de procuradores

O Conselho Superior do Ministério Público Federal (CSMPF) aprovou reajuste de 16,7% nos salários dos procuradores da República, atendendo a uma forte reivindicação da categoria. O impacto será de R$ 116 milhões.

Mas, na insana ótica do governo, a  expectativa é economizar com a revisão de no total 530.191 benefícios de auxílio-doença.

Conheça o livro “Um País Sem Excelências e Mordomias”

28 de Julho de 2017

 

82 respostas
« Older Comments
  1. Helcio Martins
    Helcio Martins says:

    eu creio que para começar, o SUS deveria atender ao funcionalismo público e não a Unimed, partindo deste princípio, teríamos muito mais fraudes ainda, porque mais desonesto que um funcionário público é só dois funcionários públicos, e se cortar, fraudes como dizem, temo que o doente fica sem pagamento e o fraudador continua ganhando, assim é o Brasil, terra onde se premia só bandido

    Responder
  2. Getulio Amaral
    Getulio Amaral says:

    O SATÂNICO é o Pior que já apareceu disto não há Dúvida alguma. Quem trouxe essa “Praga” para os Brasileiros???? Ninguém Contém essa Peste?

    Responder
  3. Rosmary Stelmostchuz
    Rosmary Stelmostchuz says:

    Temer precisa de muito dinheiro …para pagar os senadores e deputados para que eles votem as medidas que ele quizer impor.
    So assim ele se mantem no poder : se nao pagar bem os votos serão contrarios ele sabe disso.

    Responder
« Older Comments

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*