“Vai pra Suécia” – vereadores de Pelotas protestam contra colega que abriu mão de verba

Pela primeira vez, um político brasileiro sobe à tribuna com o livro “Um País Sem Excelências e Mordomias” nas mãos, para falar sobre o exemplo sueco de respeito ao dinheiro público: na Câmara Municipal da cidade de Pelotas (RS), o vereador Daniel Trzeciak (PSDB) esgrimiu o livro para anunciar que renunciou à verba de gabinete – uma quantia anual de R$ 21 mil por vereador destinada a gastos com cópias de xerox, correios, telefone celular. Ele vai custear esses serviços com o próprio salário, de R$ 10 mil brutos.

Veja o vídeo aqui

Foi um pequeno gesto – na Suécia, vereadores não recebem sequer salário, e não têm direito a gabinete: eles trabalham de casa. Mas se o gesto de Daniel fosse seguido pelos demais 20 vereadores, Pelotas chegaria a uma economia de R$ 1,7 milhão em quatro anos de mandato.

Da tribuna da Câmara, Daniel Trzeciak leu os dizeres da capa de “Um País Sem Excelências e Mordomias”: ‘Na Suécia, os políticos ganham pouco, andam de ônibus e bicicleta, cozinha sua comida, lavam e passam suas roupas e são tratados como “você. No Brasil…”. Do exemplo sueco, veio a iniciativa de abrir mão da verba de gabinete.

O vereador na tribuna com o livro “Um País Sem Excelências e Mordomias”

 

 

 

 

 

 

 

 

Foi o suficiente para que seis vereadores subissem à tribuna para protestar.

“Algumas coisas que Daniel ouviu de colegas”, informou o jornal digital Amigos de Pelotas:

“Vai morar na Suécia”. “Fecha o gabinete, apaga a luz, deixa de tomar café”. Em privado, um vereador perguntou ao jovem tucano: “Tu preferes estar de bem com a população e de mal com teus colegas?”Detalhe: nenhuma voz se ergueu na sessão para defendê-lo.”

A reportagem da RBS, afiliada da TV Globo, mostra a reação do vereador Anderson Garcia (PTB) ao subir à tribuna:“Não estamos na Suécia. Estamos no Brasil, um país de terceiro mundo”.

Vereador Anderson Garcia (PTB): “Estamos no Brasil, um país de terceiro mundo”

 

 

 

 

 

 

 

 

Clique aqui para adquirir o livro “Um País Sem Excelências e Mordomias”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Do site Amigos de Pelotas:

‘Vai morar na Suécia’, disseram ao vereador Daniel. Motivo: ele ter tomado uma iniciativa lógica e exemplar. Este é o Brasil…

O fato mais importante desta semana na política pelotense partiu de um vereador. Em primeiro mandato, um jovem jornalista, Daniel Trzeciak, do PSDB, renunciou à Verba de Gabinete na Câmara, uma quantia anual de R$ 21 mil por vereador destinada a gastos com cópias de xerox, correios, telefone celular. Ele vai custear esses serviços com o próprio salário, de R$ 10 mil brutos. Adivinhe. Houve vereadores que se sentiram ofendidos e o acusaram de “demagogia”.

Se o gesto de Daniel fosse seguido pelos demais 20 vereadores, Pelotas chegaria a uma economia de R$ 426, 2 mil por ano – R$ 1,7 milhão em quatro anos de mandato. Para se ter ideia, com esse dinheiro o Executivo poderia custear o Carnaval por cinco anos, nos moldes em que é feito hoje, além de benfeitorias em escolas e postos de saúde.

Daniel foi influenciado pelo livro Um país sem excelências nem mordomias, da jornalista brasileira Cláudia Wallin. O livro mostra que na Suécia vereadores não recebem salário, não têm sede própria. Eles ganham um notebook do governo e trabalham de casa, em rede com os colegas, e se reúnem em instalações emprestadas pela prefeitura.

O jovem tucano não propôs uma mudança radical como na Suécia. Movendo-se dentro da corporativa e atrasada política brasileira, que infelizmente não é como a sueca, ele tomou uma decisão pessoal que pode ou não ser seguida pelos outros.

Foi um pequeno passo.

Mas foi o bastante para que seis vereadores subissem à tribuna para se opor à ideia e outros mais tenham feito o mesmo em apartes às intervenções do sexteto.

Saíram de suas cadeiras e foram à tribuna os vereadores Marcus Cunha (PDT), Anderson Garcia (PTB), Ademar Ornel (DEM), Marcos Ferreira (PT), Daiane Dias (PSB) e Valdomiro Lima (PRB).

‘VAI MORAR NA SUÉCIA’

Algumas coisas que Daniel ouviu de colegas: “Vai morar na Suécia”. “Fecha o gabinete, apaga a luz, deixa de tomar café”.

Em privado, um vereador perguntou ao jovem tucano: “Tu preferes estar de bem com a população e de mal com teus colegas?”

Respondeu assim: “Prefiro estar em paz com a minha consciência”.

Detalhe: nenhuma voz se ergueu na sessão para defendê-lo.

‘FIQUEI SURPRESO COM A REAÇÃO’

“Eu fiquei surpreso com as reações e com a distorção que fizeram de minhas palavras”, diz Daniel, por telefone.

“Meu compromisso é com a população. É inadmissível que se utilize tanto dinheiro público com serviços que podem ser economizados. Estou fazendo a minha parte, procurando dar exemplo. A economia que decidi fazer dá retorno para a cidade. Só teremos resultados diferentes se agirmos diferente”, justificou Daniel.

A decisão do jovem tucano, que é também jornalista e administra o site Vergamota, de onde recebe pró-labore, faz sentido lógico, por cívica, sobretudo em tempos de crise econômica, como a que passa o País.

Faz sentido, inclusive, porque, mesmo sem aquela verba de gabinete à qual ele renunciou, no quesito xerox, por exemplo, todos os gabinetes já estão servidos cada um de uma copiadora de xerox multifuncional, com direito a papel e toner. Ou seja, há um gasto redundante com xerox. E continuará assim em todos os gabinetes, menos no de Daniel.

O novo, aquilo que desacomoda, sempre provoca reações negativas. Por isso também Daniel merece o reconhecimento. Ele foi corajoso, deu um passo adiante, deu um exemplo, não teve medo de pagar o preço do isolamento.

“Eu não faço da atividade de vereador um fim em si mesmo, não vejo a política como uma carreira profissional. Tenho minha profissão, sou jornalista e empresário. Hoje eu estou vereador”.

1000 REAIS DE CELULAR

Enquanto ele ouvia os protestos dos colegas que foram à tribuna para mandá-lo ir viver na Suécia, outros circulavam falando baixinho ao celular. Por falar nisso, há vereadores em Pelotas que gastam mil reais com contas de telefone celular, pagas pelo contribuinte.

A Câmara de Pelotas existe há 180 anos. No prédio onde está instalada hoje, na rua Quinze de Novembro, pagam R$ 40 mil de aluguel, talvez o maior valor pago por uma locação da cidade.

Traduzindo: se você quer ver um Legislativo municipal moderno, vá morar Suécia. Felizmente, ainda há quem rejeite a ideia de que viver no Brasil seja uma condenação. Daniel merece o aplauso dos pelotenses pelo pequeno mas exemplar passo que teve a coragem de dar.

94 respostas
Newer Comments »
  1. Benedito Mariano da Silva
    Benedito Mariano da Silva says:

    BRASIL SÉCULO XXI: A Nação brasileira nesse início de terceiro milênio encontra-se numa sinuca jamais vista pelos cidadãos brasileiros, levada pelas autoridades constituídas dos últimos governos democraticamente eleitas A sociedade espera de suas autoridades tomadas de decisão e execução dentro dos limites da função, porém autoridades da menor à maior dos poderes constituídos com raríssima exceção, vêm ultrapassando à revelia da sociedade os limites de suas funções indistintamente, ou seja, defendem grupos minoritários específicos a seu bel prazer e executam ações que prejudicam a maioria da sociedade e/ou defendem ações em benefício próprio e assim cada um a seu modo, estão se tornando por seus atos e omissões as piores inimigas da sociedade que um dia as elegeram através do voto.

    Responder
  2. Jairo Rodrigues
    Jairo Rodrigues says:

    Tão nem aí; continuarão se apropriando do erário e se sentindo acima da lei… Falta justiça pra esse povo!

    Responder
  3. Keziah Mary da Rocha
    Keziah Mary da Rocha says:

    Se estiver falando a verdade, esse me representa. Deveriam ter vergonha de mandá-lo prá Suécia, renunciando às verba de gabinete também.

    Responder
  4. José Luiz Abrantes
    José Luiz Abrantes says:

    Caro Acyr:
    “De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar da virtude, a rir-se da honra, a ter vergonha de ser honesto.”
    ― Rui Barbosa

    Responder
  5. Terezinha Missawa
    Terezinha Missawa says:

    Uma mudança só pode se concretizar com atitudes . Vereador DANIEL TRZECIAK da Câmara Municipal de Pelotas – RS, como povo brasileiro você me represe nta. Obrigada !

    Responder
  6. João SV Sant'Anna
    João SV Sant'Anna says:

    Dignidade e honestidade ferem as ideias e os ideais da maioria dos politicos. Bastou um Vereador pedir respeito ao dinheiro publico que a maioria sentiu-se ofendida.
    -Mercenarios…,nada mais !

    Responder
  7. Marcello Della Donatello
    Marcello Della Donatello says:

    Nada mais surpreende-me quando se trata do legislativo e do judiciário no Brasil, estou chegando a conclusão que estes poderes deveriam ser terceirizados, preferencialmente por Suecos, Noruegueses, Finlandeses, Dinamarqueses e Islandeses. pobre Brasil.

    Responder
  8. Elza Nonato
    Elza Nonato says:

    Conheça os 21 parlamentares da gestão 2017-2020:

    Ademar Ornel (DEM)
    Anderson Garcia (PTB)
    Antônio Peres (PSB)
    Cristina Oliveira (PDT)
    Daiane Dias (PSB)
    Dila Bandeira (PSDB)
    Éder Blank (PDT)
    Enéias Clarindo (PSDB)
    Fabrício Tavares (PSB)
    Fernanda Miranda (PSOL)
    Ivan Duarte (PT)
    Luiz Henrique Viana (PSDB)
    Marcos Ferreira (PT)
    Marcus Cunha (PDT)
    Rafael Dutra “Barriga” (PTB)
    Reinaldo “Belezinha” (PTB)
    Roger Ney (PP)
    Salvador Ribeiro (PMDB)
    Zilda Bürkle (PSB)
    Valdomiro Lima (PRB)

    Responder
  9. Roberto Alves Dos Santos
    Roberto Alves Dos Santos says:

    Isso é pra ontem Claudia Wallin, é a coisa mais lógica, nada justifica esse País que sobrevive com esse sistema maldito virado somente à politicalha, bancar excelências e mordomias, não antes, de trancafiar toda bandidagem instalada nesse congresso que tomou o Brasil de assalto e agem como donos de nossas terras…

    Responder
  10. Stenio Ubirajara Calsado Vieira
    Stenio Ubirajara Calsado Vieira says:

    Devemos sugerir uma lavajato em cada município, sob a orientação pedagógica da Lavajato. Devemos fazer o dever de casa, e tratarmos de lavar domesticamente as células constitutivas dessa podridão federal, desde as suas bases.

    Responder
    • Stenio Ubirajara Calsado Vieira
      Stenio Ubirajara Calsado Vieira says:

      Desconfiem de qualquer político, promotor , ou até juiz que não lhes disser ……… ´”É A COMISSÃO DE LICITAÇÃO , MUNICIPAL” , que possui lei específica que a regula , ou que está na lei orgânica dos municípios. Lá está a “CAIXA PRETA” de todas as maracutaias, é onde o prefeito exerce o poder coercitivo sobre os vereadores, e é por onde ele enriquece e tira o PLUS particular ou eleitoral futuro. Essas comissões é que precisam ser transparentes, com a presença testemunhal até de opositores com representantes comunitários, Ministério Público, e associações classistas, principalmente as vinculadas ao campo de atuação objeto da licitação. Sem nomes fixos e com constituição final aleatória, mas aberta e fiscalizável por quem de interesse.

      Responder
  11. Roni Vasconcelos
    Roni Vasconcelos says:

    E, se os internautas abraçarem a idéia, ñ vai ser só um , pode aprovar que surgiram muitos, pois a decência puxa votos, depois de saberem das indecência dos políticos, está na hora de virar a mesa do escárnio.

    Responder
  12. Renata Costa
    Renata Costa says:

    Parabéns para o vereador, é um bom começo… já passou da hora de mudar, não existe mais espaço para tantos privilégios. Parece que ele entendeu o que os eleitores querem!! Aqui em Pelotas a iniciativa repercutiu muito bem!!

    Responder
  13. Sapinho Freitas
    Sapinho Freitas says:

    Autogestão já! O que me deixa preocupado, foi a rapidez com que a RBS-Pelotas, se manifestou, em defesa do ex-colega. Tem Globo ou RBS, apoiando…tem treta…

    Responder
    • Sapinho Freitas
      Sapinho Freitas says:

      Rodrigo Borges Barcelos Não estou criticando o Daniel… mas, qual o interesse da RBS ? Quando a camara votou no final do ano passado, sobre os aumentos de tarifa, não houve a mesma atitude de nossa imprensa.

      Responder
  14. Augusto Rodrigues
    Augusto Rodrigues says:

    FORA TEMER E TODOS OS POLÍTICOS CORRUPTOS. NEM ESQUERDA NEM DIREITA, É PRA FRENTE QUE SE ANDA, MESMO QUE SEJA PRECISO DAR UM PASSO PARA TRÁS E RECOMEÇAR.

    Responder
  15. Jacy Augusto Franco
    Jacy Augusto Franco says:

    Não srs usurpadores os srs é quem deveriam sair do Brasil já que não querem fazer coro com o seu colega. Vão tentar enriquecer na china, vê se o imperador vai dá moleza pra vcs, cambada de sanguessugas.

    Responder
Newer Comments »

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*