2005-03-02-07-55-32

CARTAS DA SUÉCIA

Claudia Wallin

Foto: Ola Ericsson / Stockholmsfoto

Escândalo na Suécia: deputado usa milhas do cartão que parlamentares recebem para usar transportes públicos

Claudia Wallin, de Estocolmo para a BBC Brasil - Um escândalo político reverbera nas manchetes de toda a mídia na Suécia: para horror de todos, o deputado Tomas Tobé usou, em benefício próprio, as milhas acumuladas no cartão que o Estado paga aos parlamentares para utilizarem gratuitamente os trens e transportes públicos do país. Secretário-executivo do Partido Moderado (conservador), Tobé usou os pontos de seu cartão para pagar um saco de amendoim, uma refeição, vinho e água, além de oito bilhetes de trem para viagens de caráter pessoal. O valor total da imprudência: 10,865 coroas suecas - o equivalente a cerca de 3,8 mil reais.

A menina pobre que viveu em caverna no Brasil e virou escritora de sucesso na Suécia

Claudia Wallin, de Estocolmo para a BBC Brasil -"Christiana, me prometa uma coisa. Aconteça o que acontecer na sua vida, nunca pare de caminhar", disse certa vez sua mãe, naqueles tempos miseráveis em que ela se chamava Christiana Mara Coelho. Sua primeira casa foi uma caverna no Parque Estadual do Biribiri, perto da cidade mineira de Diamantina. A segunda, uma favela de São Paulo. Mas quando ela tinha oito anos de idade, tudo iria mudar: um dos "pássaros de metal" que ela via voar no céu de São Paulo a levou para a Suécia, ao lado dos pais adotivos. E ela passou a se chamar Christina Rickardsson. A história das duas vidas de Christina se tornou um best-seller na cena literária da Suécia, com título dedicado às palavras da mãe - "Sluta Aldrig Gå" ("Nunca Pare de Caminhar").

Veja como são os apartamentos funcionais de deputados no Brasil e na Suécia

Assista os vídeos: no Brasil, o apartamento funcional de um deputado tem 225 metros quadrados, quatro quartos - sendo duas suítes - e até banheira de hidromassagem. E mais: o atraso na reforma dos apartamentos funcionais já causaram prejuízos de 180 milhões de reais. O custo da reforma de cada apartamento está em R$ 700 mil. Obras já consumiram R$ 122 milhões e devem durar mais 12 anos. Na Suécia, os apartamentos funcionais dos deputados têm apenas um cômodo, chegam a ter 18 metros quadrados e não há sequer máquina de lavar: as lavanderias são comunitárias.

Vídeo: como funciona a maior prisão de segurança máxima da Suécia

Para a Suécia, a perda da liberdade já é o maior castigo que se pode impor a um indivíduo. "Daqui de dentro devem sair pessoas melhores e mais capacitadas", diz o diretor da prisão de segurança máxima de Kumla, a maior do país. As prisões suecas são centros de tratamento e treinamento profissional, e concentram uma indústria de produtos com o selo “Made in Jail” - “Feito na Prisão”.

Destaques

Radar Brasil

Crônicas da Escandinávia

Suécia: Políticos Sem Mordomia

Como vivem os políticos suecos

A Receita Sueca anti-Corrupção

Que país é este?

83%

dos suecos acreditam que os impostos revertem positivamente em serviços.

56%

dos suecos têm alta confiança em seus políticos.

81,7 anos

Expectativa de vida.

99%

de reciclagem de todo o lixo.

O site

Esse espaço foi criado para promover um debate sobre como é possível, com pequenos e grandes atos, resgatar uma cultura de respeito às regras, às leis e ao povo e melhorar as condições de vida para todos. O que funcionou na Suécia pode muito bem funcionar em outros países. É só querer.

O livro

A Suécia, há menos de 100 anos, era um país pobre, mas habitado por um povo determinado a sair da pobreza e do atraso. E conseguiu. O segredo – que não é segredo – é sempre o mesmo: investimento em educação, ciência, tecnologia, justiça, projetos nacionais integrados, que levam ao desenvolvimento com igualdade e justiça social.

A autora

Radicada na Suécia desde 2003, Claudia Wallin é graduada em Jornalismo pela UFRJ e mestre em Estudos sobre a Rússia e o Leste Europeu pela Universidade de Birmingham (UK). Foi repórter e redatora de O Globo até ir para a Inglaterra, onde atuou como diretora da International Herald Tribune TV, chefe do escritório da TV Globo em Londres e jornalista da BBC World Service.